Se o maior ataque cibernético da história se aproxima, aqui está como sobreviver a ele

A rotina não foi a mesma depois do coronavírus. E, como dissemos neste post, haverá consequências. Então, se nos próximos meses, poderemos nos deparar com a possibilidade de enfrentar um dos maiores ataques cibernéticos de todos os tempos, o que fazer para garantir que os negócios sobrevivam?

Segurança na base dos pequenos negócios

Startups e pequenas empresas devem considerar a segurança como um dos ingredientes ao desenvolverem produtos. Ela deve estar lá desde o início. Caso contrário, as vulnerabilidades criarão passivos na hora que os negócios crescerem e chegar o momento de assumir clientes maiores.

A segurança deve ser uma estratégia contínua e não uma reflexão feita após o produto já estar no mercado.

Equipe forte é a consciente

Nem todo ataque cibernético acontece por meios sofisticados. A maioria dos hackers procura a maneira mais fácil de entrar. E, geralmente, a porta mais simples são as pessoas. Ou seja, os funcionários de uma empresa. Sim, o erro humano ainda é a principal vulnerabilidade em qualquer sistema de defesa. Um clique em um e-mail anunciando “SAIBA QUEM ESTÁ COM CORONAVÍRUS PERTO DE VOCÊ!” ou um “GARANTA O SEU BENEFÍCIO DE R$ 600” e toda a rede se torna comprometida.

Por isso, é importante treinar toda a equipe para que ela saiba reconhecer e-mails de phishing e links maliciosos. Além disso, manter o time informado a respeito de desafios que a empresa esteja enfrentando na área de segurança cibernética é fundamental. O dano de um ataque dura mais tempo do que as pessoas imaginam e muitas empresas nunca se recuperam de uma violação.

Esteja na Nuvem

A nuvem não serve apenas para armazenar dados. À medida que o cenário da cibersegurança se transforma e muitas defesas se tornam ultrapassadas, ter o backup de tudo não é mais suficiente. A segurança na nuvem evoluiu e o trabalho de restore precisa estar na mão de especialistas. A nuvem oferece mais segurança do que backups improvisados, ainda mais em um momento em que as empresas se baseiam cada vez mais em dados. Procure uma empresa especialista no assunto e encontre a opção mais simples e eficiente. Lembre-se, ferramentas muito complexas colocam uma carga adicional na rotina dos funcionários, o que pode atrapalhar a segurança em vez de melhorá-la.

Se for escolher apenas uma mudança para proteger dados e informações, comece pela conscientização. É o primeiro passo para melhorar a segurança de qualquer empresa. Os líderes precisam entender que um ataque cibernético não é uma casualidade infeliz, mas uma ocorrência inevitável. Portanto, quanto mais cedo nos preparamos para a probabilidade de um ataque cibernético, menos danos teremos quando a ameaça vier. E acredite, ela virá.

Por Allan Costa

Faça um comentário

Sobre este blog:

Aqui você vai encontrar notícias e análises sobre segurança da informação, novas ameaças virtuais, vulnerabilidades e tendências tecnológicas, tudo produzido pela equipe da ISH Tecnologia.

Nosso objetivo é levar as pessoas a pensarem em segurança, com conteúdo apoiado na experiência prática e no conhecimento profissional do time ISH, que acumula anos de trabalho no setor de proteção de dados.

Nossas Redes Sociais:

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Os dados pessoais coletados são obtidos apenas nos campos de comentários e formulário de contato.